Eclipse total da Lua – 15 de abril de 2014

Aqui em São Paulo, as condições meteorológicas não ajudaram, não foi possível observar o Eclipse.

Acompanhei durante a madrugada as imagens geradas pelo “Griffith Observatory” (em Los Angeles-Califórnia-EUA) e transmitidas pelo canal da NASA.

Abaixo algumas imagens a partir da transmissão ao vivo.

Foi um belíssimo espetáculo !!!

Prof HelmaFisica

Veja como foi o Eclipse Total da Lua (15 de abril de 2014)

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

eclipse foto1

Lua avermelhada durante um eclipse lunar total (Matt King/Getty Images)

 

Visível durante a madrugada do dia 15 de abril

Dicas :

 

– o melhor horário para observar o eclipse será entre 3h e 5h da manhã, quando se visualizará toda a primeira fase parcial e boa parte da totalidade;

-olhar para o lado oeste;

– binóculos ou telescópios amadores podem ser usados, embora o evento seja totalmente visível a olho nu;

– ao contrário dos eclipses solares, neste caso não é necessário adotar nenhuma medida especial de proteção para os olhos.

 

tabela1

 

Um dos principais eventos astronômicos do ano está se aproximando. Na madrugada de terça-feira, 15 de abril, a partir da 1h53 da manhã (horário de Brasília), começa o eclipse total da Lua, aquele em que o satélite fica totalmente encoberto pela parte mais escura da sombra da Terra. O fenômeno poderá ser observado em todo território nacional e marca o início de uma série de eclipses nos próximos dois anos.

A tétrade, como é chamado o conjunto de quatro eclipses totais da Lua que ocorrem em uma sequência de dois anos, termina em setembro de 2015. Esse evento é especial porque eclipses normalmente se intercalam entre totais, parciais (quando a Lua ficaparcialmente encoberta pela parte mais escura da sombra da Terra) e penumbrais (quando a parte mais clara da sombra da Terra encobre a Lua). A tétrade é relativamente rara: no século XXI haverá oito delas, sendo a que se inicia no dia 15 a segunda — a primeira ocorreu de 2003 para 2004, e a terceira será em 2032 e 2033.

Todo o continente americano poderá visualizar oeclipse na terça-feira. Na primeira hora, no entanto, o fenômeno será praticamente invisível a olho nu, pois a Lua estará na parte externa e mais clara da sombra da Terra, a penumbra. A partir das 2h58 (horário de Brasília), o satélite começa a adentrar a umbra, parte central e mais escura da sombra, e poderá ser visto “sumindo”. Essa etapa será concluída às 4h06 da manhã, quando a Lua estará totalmente encoberta pela umbra. Ela permanecerá assim por mais de uma hora, e começará a sair da sombra às 5h24, reaparecendo no céu.

O evento está previsto para chegar ao fim às 7h30, mas antes disso a Lua já terá saído completamente da parte mais escura da sombra, além de estar muito baixado horizonte, dificultando a visão. “No Brasil, o melhor horário para observar o eclipse será entre 3h e 4h30 da manhã, quando se visualizará toda a primeira fase parcial e boa parte da totalidade”, diz Gustavo Rojas, astrofísico da Universidade Federal de São Carlos.

Quem quiser ver o fenômeno deve olhar para o lado oeste.Binóculos ou telescópios amadores podem ser usados, embora o evento seja totalmente visível a olho nu. De acordo com o especialista, ao contrário dos eclipses solares, neste caso não é necessário adotar nenhuma medida especial de proteção para os olhos.

lua-vermelha-eclipse

Luz vermelha em eclipse

Lua vermelha — Mesmo quando estiver totalmente encoberta pela sombra da Terra, a Lua não vai desaparecer no céu — ela ficará um pouco menos brilhante e com um tom avermelhado. No momento do eclipse, a luz do Sol não chega diretamente à Lua. A atmosfera da Terra age como uma lente e desvia alguns raios solares até o satélite. Como a nossa atmosfera tem partículas que espalham mais a luz azul e menos a vermelha, a luz que atinge a Lua é predominantemente vermelha. Esse fenômeno também explica porque o Sol fica avermelhado ao entardecer: nesse momento, a luz está atravessando uma camada mais grossa de atmosfera, de modo que sobra mais luz vermelha.

 Durante um eclipse lunar, a Lua passa por trás da sombra da Terra, a escurece. Se você pudesse dar uma olhada no interior da Terra a partir de sua sombra, você veria que a atmosfera ao redor da borda de todo o planeta brilha em vermelho. Mais uma vez, isso é porque uma grande quantidade de luz da luz azul e verde foi espalhada pela atmosfera, deixando a luz vermelha atravessar em linha reta. Durante um eclipse lunar, a Lua passa totalmente na sombra da Terra não recebendo mais luz diretamente do Sol , no entanto, essa luz vermelha que passa através da atmosfera da Terra chega à Lua, e brilha sobre ela.

 

 Para acompanhar o Eclipse ao vivo (Transmissão da NASA):

 http://www.ustream.tv/channel/nasa-msfc

 

Anúncios

EXPOSIÇÕES PINACOTECA (temporárias)

 

ZERO
DE 03.ABR A 15.JUN 2014

Para celebrar a Temporada da Alemanha no Brasil, a Pinacoteca do Estado de São Paulo, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, apresenta de 03 de Abril e 15 de Junho a exposição ZERO.Pela primeira vez no Brasil, a mostra apresenta uma visão geral com enfoque temático dessa vanguarda internacional que, no final da década de 1950 e início da década de 1960, por meio de arranjos pictóricos dispostos em série e estruturas de luz vibratórias, alterou de forma decisiva a arte do período pós-guerra.

 

LAERTE RAMOS – CASAMATA
DE 29.MAR A 29.JUN 2014

A exposição pretende ocupar a área do Octógono com cerca de 100 esculturas (de 30 modelos distintos) de casamatas – miniaturas de fortificações-objetos-ninhos compostas de cerâmica branca, areia, terra e plantas artificiais – supensas como uma grande instalação.

TINO SEHGAL
DE 22.MAR A 04.MAI 2014

Tino Sehgal é considerado um dos artistas mais singulares da atualidade, seu trabalho trata de questões de cunho social, político e econômico, além de provocar uma reflexão sobre os espaços designados à arte. Para a Pinacoteca de São Paulo, Sehgal irá propor uma “situação construída”. Atores, dançarinos e cantores irão compor o trabalho do artista, ocupando os espaços de circulação do museu.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Exposição “Ocupação ZUZU”

Itaú Cultural (Av Paulista, 149)
terça 1 de abril a domingo 11 de maio
terça a sexta das 9h às 20h (permanência até as 20h30); sábado, domingo e feriado das 11h às 20h

Zuzu Angel tinha consciência de sua importância para a moda do país. “Eu sou a moda brasileira”, dizia ela. Considerada a gênese de uma moda autenticamente nacional, a costureira subverteu, transgrediu e aos poucos impôs o seu estilo. Performances, mostras de cinema e encontros com estilistas trazem à tona a multiplicidade de sua obra e a legitimidade de sua luta contra a repressão da ditadura brasileira, que em 1971 prendeu e matou seu filho de 26 anos, Stuart Angel.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Exposição : Visões na Coleção Ludwig

A exposição apresenta 70 obras provenientes da Coleção Ludwig, sediada no Museu Estatal Russo de São Petersburgo. A mostra conta com obras-primas da arte pop, do neoexpressionismo alemão, do fotorrealismo e outros movimentos internacionais de arte a partir dos anos 1960 até hoje.

Entre os artistas apresentados estão Pablo Picasso, Andy Warhol, Robert Rauschenberg, Roy Lichtenstein, Jeff Koons, Jean-Michel Basquiat, Joseph Beuys, Gerhardt Richter, Anselm Kiefer, George Baselitz, entre outros.

Até 21 de abril no CCBB
Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro
Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h.

 

SAM_5199_900x1200 SAM_5206_1600x1200 SAM_5212_1600x1200