Descoberto planeta com dois ‘sóis’: Kepler-16b

Encontraram o planeta com dois sóis de ‘A Guerra das Estrelas`

Chama-se Kepler-16b, está a 200 anos-luz da Terra e os astrônomos excluem a possibilidade de ter vida por ser frio e gasoso; a descoberta foi publicada esta sexta-feira ( 16 de setembro de 2011) na revista Science.

Este slideshow necessita de JavaScript.


 

O herói Luke Skywalker observa o pôr do sol duplo de Tatooine em imagem do filme ''Guerra nas estrelas''. Foto: Reprodução

Luke Skywalker na saga cinematográfica “Guerra nas estrelas” em um Planeta com 2 sóis…

Astrônomos descobriram o primeiro caso de um planeta com dois sóis. Batizado Kepler-16b, ele orbita o centro de gravidade de um sistema estelar binário a cerca de 200 anos-luz da Terra na direção da constelação de Cygnus (Cisne).

Um hipotético habitante deste planeta veria um pôr do sol parecido com o visto em Tatooine, lar adotivo de Luke Skywalker na saga cinematográfica “Guerra nas estrelas”. Mas, diferente do astro da ficção, ele não é um mundo deserto. Com o tamanho aproximado de Saturno, o Kepler-16b provavelmente é um gigante gasoso com um núcleo sólido rochoso nada propício para abrigar vida.

– O Kepler-16b é o primeiro e único exemplo confirmado de um planeta circumbinário, isto é, que orbita não uma, mas duas estrelas – diz Josh Carter, do Instituto Harvard-Smithsonian de Astrofísica e um dos autores de artigo sobre a descoberta publicado na edição desta semana da revista “Science”. – Mais uma vez vemos que nosso Sistema Solar é apenas um exemplo da variedade de sistemas planetários que a natureza pode criar.

As duas estrelas que iluminam o Kepler-16b têm 20% e 69% da massa do Sol, completando uma órbita excêntrica em torno do centro de gravidade comum a cada 41 dias. Já o planeta descreve uma órbita quase circular em torno delas a cada 229 dias, a uma distância comparável à de Vênus. Como as estrelas são bem menores e menos brilhantes que o Sol, porém, ele é um mundo frio, com temperaturas que variam entre -70 graus e -100 graus Celsius.

O planeta foi detectado pelo observatório espacial Kepler, que encontra os astros deste tipo medindo as ínfimas reduções que eles causam no brilho de suas estrelas em seus trânsitos, isto é, quando passam entre elas e a Terra.

“Relatamos a detecção de um planeta cuja órbita rodeia um par de estrelas de pequena massa”, declara o artigo científico publicado na revista científica SCIENCE, que relata e descreve a mais recente descoberta astronómica. Os dados foram recolhidos pela sonda Kepler da NASA e revelam “trânsitos do planeta através de ambas as estrelas, para além dos eclipses mútuos” dos dois sóis, tal como surge no filme ‘A Guerra das Estrelas’.

O planeta é comparável a Saturno em massa e tamanho e viaja num movimento quase circular em tornos das duas estrelas, demorando 229 dias a dar uma volta completa. As estrelas são mais pequenas e mais quentes que o Sol, mas a distância a que se encontra faz com que a temperatura à superfície se situe entre os 73 e os 101 graus negativos. A maior brilha em tons de laranja e a mais pequena em tons de vermelho.

O exoplaneta (exterior ao nosso sistema solar) localiza-se a cerca de 200 anos-luz da Terra (um ano-luz equivale a 9,5 mil milhões de quilómetros). Os dois sóis podem nascer e posar ao mesmo tempo ou com algumas horas de diferença, consoante o dia do ano.

“A ficção científica tornou-se finalmente realidade”

“Depois de 35 anos, a ficção científica tornou-se finalmente realidade”, disse Alan Boss, astrofísico teórico da  Instituição Carnegie para a Ciência  em Washington e autor do estudo sobre o planeta. “Esperámos muito tempo para encontrar um destes”.

Até hoje, um exemplo destes só existia no universo da saga ‘A Guerra das Estrelas’, com o planeta Tatooine, coberto de desertos e povoado de espécies indígenas como os ‘homens das areias’. No entanto, o Kepler-16b é frio e gasoso, pelo que os astrónomos excluem a possibilidade de suportar vida. A sonda Kepler foi lançada em 2009 para descobrir outros planetas, com o objectivo principal de encontrar planetas parecidos com a Terra.

Laurance Doyle, o principal investigador e astrofísico do Centro Carl Sagan para o Estudo da Vida no Universo, no Instituto SETI na Califórnia, assumiu a liderança no uso do instrumento para procurar planetas que orbitassem em torno de dois sóis. “Eu aposto que há mais 2 milhões”, disse Doyle sobre os planetas com duas estrelas. “Temos dois ou três candidatos para confirmar.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s