SESI paulista apresenta a exposição A Arte na Mecânica do Movimento

SESI paulista apresenta a exposição A Arte na Mecânica do Movimento
07/04/11 – 09h46 | Cultura

São Paulo – a Galeria de Arte do Serviço Social da Indústria de São Paulo (SESI/SP) que fica na Avenida Paulista, está apresentando, entre 19 de abril e 30 de junho de 2011, a exposição A Arte na Mecânica do Movimento.

A mostra, com curadoria compartilhada pela municipalidade de Sainte-Croix, Suíça, e pelo historiador Lucas Bittencourt, apresentará a vocação da cidade para a mecânica de precisão e a passagem do trabalho artesanal para o industrial, materializados nas caixas de música e autômatos.

Pela primeira vez no Brasil, a exposição, uma parceria entre o SESI/SP e a municipalidade de Sainte-Croix, está estruturada em três núcleos temáticos: História, Música e Autômatos.

O primeiro tem caráter introdutório e situa geograficamente a comunidade de Sainte-Croix, em sua montanhosa região de invernos rigorosos que marcam o cotidiano do local. Neste núcleo será contada rapidamente a história da região, com o desenvolvimento das técnicas de mecânica de precisão, como a relojoaria e as primeiras caixas de música. Este módulo conta também o processo de industrialização do trabalho e da chegada de fábricas produtoras de discos de música, gramofones, máquinas de escrever, câmeras super 8, rádios e outros produtos como isqueiros, fixações de esqui e ferramentas.

No segundo núcleo figura a longa tradição e excelência de Sainte-Croix para a criação de mecanismos de música. Esses mecanismos necessitavam de caixas de madeira com melhores propriedades acústicas. Por isso, um delicado e preciso trabalho de marchetaria foi desenvolvido. Era preciso que as caixas apresentassem a mesma sofisticação dos mecanismos musicais que guardavam.

Também existem as estações musicais automatizadas, que funcionavam com moedas em locais públicos. As estações incorporavam as técnicas das caixas musicais, com instrumentos de sopro, percussão e cordas. Muitas estações tinham pequenas bonecas dançarinas: os autômatos musicais.

No terceiro núcleo estão incluídos desde pequenos autômatos musicais, como os pássaros cantores, aos autômatos tradicionais de Michel Bertrand, com sofisticados movimentos que emulam truques mágicos, pierrôs escrevendo cartas e equilibristas. Além disso, também constam do acervo os autômatos modernos produzidos por François Junod, discípulo de Michel Bertrand.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s