LHC volta a funcionar

LHC volta a funcionar após pausa técnica de 10 semanas

Cientistas esperavam atingir velocidade máxima de colisão de partículas até o final do dia na segunda-feira

22 de fevereiro de 2011 | 9h 55
Reuters

GENEBRA – O Grande Colisor de Hádrons (LHC, em sua sigla em inglês) está se preparando para retomar as colisões de partículas a volocidade total no próximo mês com o objetivo de solucionar mistérios fundamentais do universo, afirmaram cientistas e engenheiros da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (Cern, em sua sigla em francês) na segunda-feira, 21.

Reuters
Eles relataram que a gigante máquina subterrânea está em perfeitas condições depois de permanecer desligada por 10 semanas e que os feixes de partículas, que estão circulando novamente desde o fim de semana, seriam impulsionados à velocidade total até o fim do dia.

“Tudo está indo muito bem de fato. O progresso está ocorrendo muito rapidamente desde que ligamos o LHC novamente na noite de sábado”, disse Mike Lamont, chefe de operações da sala de controle do colisor.

O acelerador de partículas foi desligado no dia 6 de dezembro para avaliações técnicas de seus enormes aparatos depois de oito meses de operações.

“Esperamos acelerar para a velocidade máxima dos feixes nas próximas horas”, disse Lamont, se referindo à maior energia já atingida até o momento pela máquina – 3,5 TeV (teraelétron-volts) – desde que entrou em operação em 31 de março do ano passado.

“Nossas equipes de analistas estão se preparando para trabalhar com os dados da ‘nova física’ que vai começar a aparecer uma vez que as colisões comecem em cerca de três semanas”, disse Oliver Buchmueller, líder da equipe do detector CMS do LHC, um dos quatro maiores experimentos do acelerador.

Nova física. “Nova física”, o lema do LHC, se refere ao conhecimento que precisará de pesquisas além do “modelo padrão” de como o universo funciona que emergiu com o trabalho de Albert Einstein e sua Teoria da Relatividade Especial em 1905.

“Estaremos concentrados esse ano na supersimetria, nas dimensões extra, em como buracos negros são produzidos e no bóson de Higgs. Esperamos ter alguns resultados iniciais até o verão”, disse Buchmueller.

A supersimetria, apelidada de SUSY, é uma teoria que permite a existência de nunca vistas partículas elementares e, se provada correta, explicaria o mistério da matéria escura, que se acredita formar cerca de um quarto do universo.

Isso também ajudaria a provar o conceito da teoria das cordas que permite a existência de mais dimensões que as conhecidas quatro – altura, profundidade, largura e tempo – e a existência de universos paralelos.

Buracos negros são estrelas que explodiram, e podem ser observados em muitas galáxias no universo conhecido. Em torno deles a força da gravidade é tão forte que nada, nem mesmo a luz, pode escapar. Mas os cientistas querem saber mais sobre eles.

O Bóson de Higgs foi posto há mais de 30 anos como o agente que dá massa à matéria e tornou a formação do universo possível imediatamente após o Big Bang há 13,7 bilhões de anos. Mas a prova de sua existência nunca foi encontrada.

Os cientistas esperam encontrar respostas para todas essas perguntas nos dados vindos das experiências realizadas no Cern, com suas simulações do Big Bang de bilhões de colisões de alta energia.

 

por Prof Helma- Física Postado em Notícias

Estudo comprova que celulares afetam atividade cerebral

 

Estudo comprova que celulares afetam atividade cerebral

 

Segundo o relatório, após 50 minutos em que o equipamento fica no ouvido, é possível verificar um aumento no metabolismo da glicose

 

23 de Fevereiro de 2011 | 11:07h

Pesquisadores do NIH (National Institutes of Health) – órgão norte-americano de pesquisas na área de saúde – emitiram um relatório, na última terça-feira (22/2), afirmando que os celulares afetam as atividades cerebrais, quando ficam no ouvido dos usuários durante longos períodos.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores realizaram um estudo para analisar como o cérebro reage aos campos eletromagnéticos gerados pelos sinais de telefones móveis. E uma das constatações foi a de que após 50 minutos em que uma pessoa fica ao celular é possível verificar um aumento de cerca de 7% do metabolismo da glicose – utilizado para medir o nível das atividades dos neurônios.

O relatório aponta, no entanto, que não é possível afirmar que essa alteração da atividade cerebral pode gerar câncer ou qualquer outro dano aos usuários de celular. O NIH pretende agora aprofundar os estudos, com o intuito de verificar quais os efeitos negativos que a exposição aos sinais eletromagnéticos pode causar aos seres humanos, segundo notícia da agência

fonte: Reuters.

 

por Prof Helma- Física Postado em Notícias

Levitação magnética

 

 

 

Levitação magnética permitirá construir trem mais rápido do mundo

Tecnologia, que permitirá atingir 498,9 km/h, será utilizada em uma linha que interligará duas cidades japonesas

21 de Fevereiro de 2011 | 15:59h

Reprodução/Divulgação

A maior companhia ferroviária japonesa, a Central Japan Railway Company, divulgou um plano para construir o trem mais rápido do mundo, que atingirá uma velocidade de aproximadamente 498,9 quilômetros por hora (km/h). O projeto utilizará trilhos baseados em levitação magnética, a partir da qual imãs elevarão o trem acima da pista, reduzindo o atrito.

O novo trem, que exigirá investimentos de US$ 64 bilhões, deve estar pronto em 2027. Na época, permitirá que os 286 quilômetros de extensão da linha – que liga Tóquio e Nagoya – sejam percorridos em cerca de 40 minutos, quase metade do tempo demandado hoje, quando o trem atinge 268,7 km/h.

O recorde atual de velocidade em meios de transportes públicos é da China, que alcançou 480Km/h numa viagem entre Pequim e Xangai.

fonte:  http://olhardigital.uol.com.br/produtos/digital_news/noticias/novos_trens_japoneses_poderao_chegar_a_mais_de_490km/h

por Prof Helma- Física Postado em Notícias

Tempestade Solar

Tempestade solar não causará problemas na Terra, afirma Nasa

Sex, 18 Fev, 12h12

Por Redação Yahoo! Brasil

A Nasa, agência espacial norte-americana, emitiu comunicado na tentativa de acalmar os ânimos a respeito da erupção solar de segunda-feira (14), que está atingindo a Terra desde quinta (17). Segundo o site Inovação Tecnológica, a divulgação sobre a atividade do sol causou tanto temor que a Nasa resolveu colocar na página do site da agência comunicado dizendo que nada grave ocorrerá no planeta.

“A nuvem de partículas produzida pelo evento no Dia dos Namorados (data comemorada nos Estados Unidos e em outros locais do mundo) parece ser bastante fraca e não produzirá quaisquer efeitos fortes na Terra, à exceção, talvez, de algumas belas auroras em latitudes altas do norte e do sul do planeta,” diz o comunicado. A tempestade foi anunciada como sendo a maior dos últimos anos, estimulando o boato de que o mundo irá acabar em 2012 – data do final do calendário maia.

Nasa

Apesar da intensa atividade solar ter acontecido na segunda, as partículas geradas pela erupção só chegaram à Terra ontem. Isso porque elas viajam relativamente “devagar” a uma velocidade de cerca de 900 km/segundo, mais lentamente do que a velocidade da luz (300 mil km/ segundo). Dessa maneira, os cientistas conseguem checar tempestades solares dias antes de suas partículas alcançarem a Terra.

por Prof Helma- Física Postado em Notícias