Rumo à Lua, de novo

Rumo à LUA, de novo
Após dez anos, EUA tentam voltar ao satélite com duas naves 

O compromisso americano de levar o homem de
volta à Lua até o ano de 2020 tem mais um capítulo hoje, com o lançamento de duas naves-robôs que vão estudar o satélite natural da
Terra. O lançamento ocorre um dia depois de a agência espacial americana ser forçada a adiar, pela segunda vez em menos de uma semana, uma outra missão espacial: a do ônibus espacial Endeavour, que apresentou problemas de vazamento.

Em busca de pouso seguro

Melhor sorte, esperam os cientistas da Nasa, deve ter o lançamento das duas naves não tripuladas, LRO (de Lunar Reconnaissance Orbiter) e LCROSS (de Lunar Crater Observation and Sensing Satellite), previsto para hoje. A missão, de US$ 583 milhões, é a primeira investida dos EUA na Lua em mais de uma década. As naves vão ser lançadas pelo foguete Atlas
V, um dia depois do previsto, por causa da segunda tentativa de lançar o Endeavour.

Cada uma delas tem um objetivo distinto. A LRO vai buscar identificar áreas para pousos seguros de futuras missões tripuladas ao satélite.

A Nasa acredita ser possível levar seres
humanos de volta à Lua até 2020. Além disso, com a ajuda de aparelhos de alta resolução, a naverobô vai tentar mapear a radiação ambiente e localizar os recursos minerais da Lua. Para isso, a nave deve ficar em órbita durante um ano, a 50 km da superfície do satélite.

Em busca de informações sobre a presença de água congelada nos pólos, a LCROSS cumpre uma missão suicida.

A nave está programada para colidir com a superfície da Lua, no lado escuro do satélite, a uma velocidade de mais de 7 mil km/h. O impacto, acreditam os cientistas, vai produzir uma coluna de fragmentos que será estudada por instrumentos especiais.

De acordo com a Nasa, a previsão é de tempo bom para o lançamento.

Em princípio, o envio das naves tem por objetivo preparar o terreno para a volta à Lua.

O presidente Barack Obama, no entanto, pediu recentemente à Nasa uma ampla análise de todas as suas missões.

Lançamento de ônibus é adiado Já o ônibus espacial Endeavour deveria partir da base no Cabo Canaveral, na Flórida, no sábado, dia 13 de junho, levando suprimentos e uma parte de um laboratório japonês para a Estação Espacial Internacional. Mas os cientistas da Nasa detectaram um vazamento de hidrogênio na nave e o lançamento teve que ser cancelado.

Apesar de a nave ter sido consertada, o problema reapareceu ontem. Segundo os técnicos,
representava um perigo para o reabastecimento. Por causa disso, a missão do Endeavour foi adiada para o dia 11 de julho.

— Vamos dar um passo atrás e tentar descobrir por que o problema persiste — disse LeRoy Cain, um dos coordenadores do lançamento. — Depois, vamos consertá-lo e fazer o lançamento em segurança.

(O Globo, 18/6)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s